Sobre relacionamentos..

Há tanta dor no mundo, talvez mais que alegria. Vejo que as pessoas fingem felicidade constante nas redes sociais e prefiro acreditar que o fazem na tentativa que se torne realidade, fake it until you make it. Isso me traz um questionamento atroz: O que é felicidade?

felicidade (fe.li.ci.da.de) sf. 1. Qualidade, condição ou estado de feliz; grande satisfação ou contentamento: “Nem todo choro é de felicidade,/ Nem toda saudade faz um samba bom.” (Sidney Miller, Chorinho do retrato)) [ Antôn.: infelicidade, insatisfação. ] 2. Boa sorte [ Antôn.: azar, desdita, infelicidade. ] 3. Bom êxito em algo que se fez; SUCESSO [ Antôn.: insucesso, fracasso. ] [F.: Do lat. felicitas -atis.]

Estado de feliz? Quem é capaz de definir exatamente esse sentimento? É simplesmente uma questão cultural? Somos apenas essa massa delimitada pela religião, grupo social e moral da massa? Eu poderia divagar por horas, mas o que eu quero mesmo saber é o quão livre somos para transitar por todas essas esferas. Por que para sermos quem realmente podemos ser devemos atender a tantos requisitos? Cá estou novamente questionando. Percebo que o Wanderson de antes não existe mais, pois antes era tudo certeza e hoje sou apenas dúvidas.

Mais cedo, conversando com meu namorado a caminho do trabalho, percebi que a aceitação depende da impressão que causamos nos outros, essa impressão depende do quanto nos importamos com esse outro. Parecer feliz é mais importante do que ser realmente feliz, então a aparência define a realidade. Desejamos ser profundos, no entanto a realidade só existe na superfície, no raso, no aparente e isso me entristece. A percepção que somos apenas o que paira sobre a nossa pele é pouco para mim. E, no meu caso, sempre que a pele se desfaz e permite que o mais profundo apareça causa mais espanto que paz. Então não importa ser feliz, basta parecer feliz.

Eu sou um eterno insatisfeito, então não me importo em não parecer feliz quando não estou feliz. Todos ao meu redor percebem quando não estou bem e está ok. Sim, ok. Não é uma questão de sinceridade ou autenticidade, apenas não sinto a necessidade de gastar energia a toa. É muito dispendioso viver uma mentira. Lutei a vida toda para ser quem sou sem medos e isso é aceitação. Eu me aceito e sou livre. Desejo com todo o meu ser que você possa experimentar isso. Meu namorado diz que sou diferente, talvez eu seja mesmo, não que isso seja importante, mas para mim é um eterno processo de aceitação, em outras palavras, encarar a realidade de frente, sem lentes cor de rosa, enxergar todo o espectro de cores, não apenas as quente e alegres. Gosto disso, da realidade crua.

Enfim, o que é realmente a felicidade? Eu não sei. Aceito a minha realidade como ela se apresenta e não simplesmente a como ela quer se mostrar. Há dias ruins, no entanto, também existem os maravilhosos, e isso é felicidade. Ser você mesmo, sem fugas, e ao mesmo tempo encarar a realidade do outro e aceitar que é diferente da sua. Aceitar o outro, sem “mas”, simplesmente aceitar e deixar seguir seu curso, se for bom caminhemos juntos e se não que continue seu destino.

Anúncios

Um comentário em “Sobre relacionamentos..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s